Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

04
Mai 08


Hoje é um dia especial?
A teu lado todos os dias são únicos,
todos têm a magia que tornam os momentos inesquecíveis
e as pessoas eternas.

Podias ser o sol que ilumina os meus dias.
Podias ser a lua que me banha à noite.
As estrelas que me contemplam
ou o firmamento em que descanso.

Podias ser a água que me refresca
A natureza que cresce em meu redor
O vento que envolve os meus cabelos
Ou o fogo da paixão que me consome.

Podias ser as palavras que escrevo
Podias ser os sonhos que construo
As conquistas que obtenho
Ou os tesouros que possuo.

Podias ser a cor dos meus cabelos
O brilho (verde ou azul?) dos meus olhos
Podias ser a suavidade da minha pele
O aroma do meu corpo.

Podias ser tudo isso e muito mais
Que não me cansaria de te olhar
De tocar-te, de sentir-te...
bem junto a mim
naquele momento em que deixamos de ser "eu e tu"
para sermos apenas "nós".

Esse momento em que encontramos a perfeita sintonia
na intensidade de um olhar,
no calor de um abraço infinito
ou na certeza de um beijo profundo.

Para ti... porque és especial.
publicado por Vânia Caldeira às 20:09



Um dia disseram-se que certas coisas eram para toda a vida. Não acreditei.

Também me tentaram explicar que alguns sentimentos são eternos e que não há motivo para termos medo de nos comprometermos com eles e com o absoluto com que nos absorvem. O meu cepticismo relutante voltou a não ceder.

Quiseram convencer-me que nem tudo pode ser explicado, nem tudo tem uma razão ou um determinado começo. Que certas coisas simplesmente existem, limitam-se a ser assim. Duvidei.

Li algures que a felicidade plena era possível. Dei uma gargalhada desconfiada.

Ouvi dizer que o amor condicional, a completa entrega, a confiança absoluta eram reais. E voltei a hesitar.

 

Só então percebi que tudo isso existia na minha vida e em todas as suas variadas formas de amor, ele apenas te camuflava a ti, Mãe.

Eterna amiga, fiel companheira. Porque és o meu único porto de abrigo seguro, a única certeza que posso sempre ter, a única presença plena, a única verdade absoluta.

Obrigada por tudo o que és, por tudo o que dás de ti, por tudo de bom que criaste em mim, por tudo o que sou.

Desculpa se apenas te digo estas coisas hoje, desculpa se não esclareço o meu amor por ti tantas vezes como merecerias. Desculpa as palavras de carinho e gratidão que se tornam pleonásticas e a ausência de novas capazes de te descrever.

Porque mais um ano passou, mas o nosso amor continua igual. Hoje e sempre.

Adoro-te, Mãe!

publicado por Vânia Caldeira às 08:28
tags:

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO