Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

04
Mai 06
 
Estas são as três palavras de ordem dos últimos meses. Coragem para lutar, esperança para viver e desânimo, que é o sentimento que mais se vive neste momento de rescaldo.
Vivemos numa época em que até aquilo que parecia impossível deixa de o ser e acontece mesmo. Assim e, simultaneamente, silencioso, imponente e impetuoso o fogo chegou e ergue-se sobre tudo e todos. Estávamos preparados? Não! Como nunca estamos... O país atravessa uma crise. Uma não, várias! Crise na economia, nas crenças, nos costumes, nos valores, ... na própria esperança. As notícias que todos os dias acusam caras conhecidas (aquelas que eram o exemplo) dos mais bárbaros e desumanos crimes e trafulhices, fizeram-nos desacreditar em tudo. Quase deixámos de sonhar... De um momento para o outro confrontaram-nos com a mais dura e cruel realidade...
E ainda mais esta!... O povo já cansado das tristes notícias que se ouviam e comentavam ainda foi confrontado com uma vaga de incêndios de que há muito não falava a história.
Homens e mulheres corajosos, lutadores, autênticos guerreiros procuram defender os seus lares e haveres e os dos outros. O companheirismo é o sentimento que domina. Bombeiros e mesmo soldados lutam todos os dias frente a um lume áspero e sombrio, verdadeiramente tenebroso, que parece pensar e escolher por onde atacar. Os danos são muitos e incalculáveis... Casas queimadas, pessoas mortas pelo chamas, escombros por todo o lado, cinzas em vez de hortas, jardins e pomares, cinzento em vez de verde...
Só resta a esperança dos que não desistem e sabem que a vida tem de prosseguir... E vêem ao fundo uma luz, brilhando ofusca, como o sol entre os altos e negros fumos... E depois o desânimo... O baixar dos braços de quem os ergueu, os sonhos por terra, as esperanças caiem na realidade e as pessoas sentem-se desfalecer... Contra tamanha força da Natureza, do Diabo ou de Gente Má (conforme as diversas teorias) Portugal arde, ao sabor da vontade do gigante laranja e vermelho que se move, como procurando algo que ainda não encontrou, como em missão, como vingativo... E chegam as ondas de solidariedade... Será que conseguirão elas repor tudo aquilo que os fogos roubaram: as casas, as pessoas, mas acima de tudo... essa coragem, essa esperança e essa vontade de viver, de começar tudo de novo, de reconstruir uma vida esquecendo uma que tanto esforço exigira? De ganhar força para recomeçar do negro, dos escombros e das cinzas? Ou direi melhor... do NADA???!!!
publicado por Vânia Caldeira às 20:31
sinto-me:
tags:

Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO