Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

19
Ago 08

A menina dos olhos dos portugueses não desiludiu e está de parabéns! Trouxe prata com sabor a ouro, tendo em conta tanto a sua enorme dedicação, como a excelente prova da atleta australiana que se sagrou vencedora. E foi um orgulho e um alívio, tendo em conta a escassez dos resultados lusitanos. A triatleta teve direito ao justo lugar no pódio. Triunfou a enorme ambição de Vanessa. Mas não uma qualquer ambição vazia de conteúdo... Uma ambição sustentada pelos pilares da qualidade, do trabalho, do esforço e dedicação. O orgulho que sempre ostenta em representar as cores do seu país. Ela acreditou que podia estar no pódio e nós também. Uma jovem que teve de abdicar de uma juventude "normal" para se dedicar inteiramente às ferozes exigências da competição. Pela sua desmedida vontade de vencer e por toda a sua dedicação, Vanessa está efectivamente de parabéns! Além disso, ela é uma verdadeira lição de vida para todos nós: um exemplo de perseverança, entrega, confiança e humildade.

Entretanto ontem também valeu a pena permanecer acordada às 3h da manhã para ver o brilhante desempenho do triatleta português Bruno Pais. Particularmente no troço de ciclismo, o Bruno fez uma prova espectacular, conseguindo estar sempre entre os 10, 15 primeiros e nunca largando o pelotão principal. Na corrida ficou um pouco para trás, mas conseguiu manter a mesma posição e a mesma garra ao longo do resto da prova, tendo terminado num excelente lugar: 17ª posição. Está também ele de parabéns.

Naide Gomes foi mais uma desilusão. Era des atletas favoritas para a subida ao pódio nestes Jogos e, mais uma vez, falhou a missão com dois saltos nulos e um inexplicável 6,29... E se nem ela sabe como foi possível esta eliminação, não sou eu que me vou pôr aqui a divagar. Até porque o caso está perdido.

No ténis de mesa há boas notícias com Marco Freitas a tornar-se no primeiro praticante luso a passar uma ronda nos Jogos Olímpicos, após vencer ao egípcio por 4-1.

Resta a esperança em Nélson Évora, ele que se conseguiu apurar com facilidade para a final do triplo salto. E é dos tais atletas que se destaca pela entrega e pela humildade... Merecia um lugar no pódio... Boa sorte, Nélson!

 

 

E, curiosamente, no seu grande dia, Vanessa chamou a atenção para um problema que parece estar a dominar estes Jogos Olímpicos em Pequim: a falta de empenho e o espírito libertino de alguns atletas. E verdade seja dita que têm dado provas disso: foi o caso de Marco Fortes que só mostrou fraqueza e falta de carácter ao afirmar que a prova de lançamento do peso lhe correu mal porque "de manhã só é bom é na caminha". Ou o caso da vergonhosa prestação de Vânia Silva no lançamento do martelo, tendo conseguido dois lançamentos de menos 9 metros do que o seu recorde, e que ainda afirmou: "Não sou feita para este tipo de competições." Este tipo de afirmações e de atitudes não são admissíveis a atletas que vão representar o nome do país. Parece que foram apenas de férias para Pequim, sem vontade, confiança ou ambição. E, sobretudo, sem um mínimo de vergonha na cara!

O velejador Gustavo Lima que poderia estar de parabéns, afinal conquistou um belíssimo 4º lugar na Medal Race (esteve tão perto das medalhas!), acabou por perder algum do brilhantismo. É certo que veio, também ele, alertar para uma situação que, infelizmente, continua a acontecer: a enorme falta de apoios aos atletas portugueses que, obviamente, comparados com os estrangeiros estão em grande desvantagem. Apesar da justiça da sua causa, Gustavo não soube como a defender e fê-lo de um modo muito errado, recorrendo a comparações com Vanessa Fernandes, que tiveram um contorno que eu apostaria poder chamar-se "inveja". É triste que estas intrigas continuem a ser construídas quando é o nome de Portugal que está a ser representado a nível mundial. Mas enfim... Perante tudo isto percebe-se a decisão de se retirar do presidente do Comité Olímpico Português, depois de ter exigido "brio e profissionalismo" aos seus atletas.

Não invejem apenas o sucesso e a medalha da Vanessa, invejem também o enorme trabalho dela. Sigam o exemplo dela: "E nado, pedalo, e corro." E conseguiu! Porque é mesmo boa? Também. Mas porque tem mais entrega e dedicação num único dedo, do que muitos outros em todo o corpo!

publicado por Vânia Caldeira às 18:29
tags:

Simplesmente adoro a Vanessa, para além de ser do Benfica, é claro, acho que é uma atleta que tem tudo. Apesar de alguns dizerem que é uma "bronca", são os que não sabem que na terra dela se fala desse modo, e são os que não sabem ver o valor que ela tem. Sem qualquer dúvida ela honrou o nosso país e a camisola do clube. E é uma pessoa que sabe falar, que não cai em erros como "eu estáva bem era na caminha". Por isso, os meus parabéns à Vanessa. E ao Nelson Évora claro!
coisasquetais a 1 de Setembro de 2008 às 03:44

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
16

18
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO