Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

09
Fev 08

 

Não era tão mais fácil se criassem um programa informático com uma enorme base de dados, no qual simplesmente nos identificávamos e ele procedia à pesquisa da pessoa certa para nós. Uma busca de apenas alguns minutos e com uma lista reduzida de resultados. Penso em quantas pessoas "certas" haverão para mim. Não será certamente apenas uma, a não ser que se ceda à redutora e desanimadora teoria das almas-gémeas. Mas nesse caso, bastante mais condenado ao fracasso, onde é que irei encontrar a outra metade da minha laranja? E, sobretudo, como? Pelo país e mundo fora existirão inúmeras pessoas excepcionais que nunca teremos a oportunidade de conhecer, apesar do enorme contributo que a Internet tem dado nesse sentido. Mas só me resta reafirmar: era tão mais fácil com uma pesquisa informática no dito sistema. Com sorte não só nos mostrava os resultados possíveis e o grau de compatibilidade dos possíveis candidatos a princípe de uma história daquelas que terminam com o lendário "e viveram felizes para sempre", como ainda nos dava informações relevantes - como a localização exacta do dito indivíduo e como o procurar e encontrar...

Em vez disso, procuramos toda a vida e, sobretudo, fazemos escolhas... e são essas escolhas que me maçam e atormentam. Como sabemos se fazemos a escolha certa? Podemos sempre achar que pouco importa, que se não acertarmos à primeira, restam-nos muitas outras hipóteses. E claro que isso é absolutamente verdade!

O problema é que, embora nem sempre nos apercebamos disso, as nossas escolhas determinam constantemente a nossa vida, as pessoas que conhecemos, a vida que temos a oportunidade de levar. Escolher é muito mais do que assinalar um boletim de voto ou um exame de cruzes, escolhe ré, neste caso, tomar parte activa na construção da nossa vida, traçar o nosso próprio rumo, decidir, apenas parcialmente, onde é que esse caminho nos irá levar.

Era tão mais fácil usar o tal sistema informático... Até lá, enquanto aguardo mirabolosa criação, procuro reflectir bem as minhas escolhas.

E, entretanto, enquanto por aqui divago... a outra metade da minha laranja deambula por aí algures, em busca da sua alma gémea que, provavelmente, nunca encontrará...

publicado por Vânia Caldeira às 13:53

este post é mesmo "teu".
se houvesse esse tal sistema informático não teria metade da piada, se a pessoa encontrada fosse compatível contigo em tudo nunca serias feliz com ela. é preciso um certo grau de "desentendimento" para que as coisas corram bem.
nunca sabemos se "aquele é o tal" porque a vida dá muitas voltas, mas podemos saber se nos sentimos suficientemente bem com a pessoa.
e nunca sabemos quando vamos encontrar quem quer que seja, às vezes cai do céu simplesmente. e tu, conheces-me e sabes que isso me aconteceu.
às vezes estar simplesmente a viver a nossa vida faz com que seja o mais inesperado que vem ter connosco e às vezes resulta.
beijinhos
coisasquetais a 10 de Fevereiro de 2008 às 16:50

A tua alma gémea não pode estar à procura de outra coisa?
André a 10 de Fevereiro de 2008 às 23:12

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO