Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

20
Jul 09

 

As muito ansiadas (e merecidas) férias. Ansiadas, porque trazem à minha vida um factor do qual já não desfrutava há algum tempo: o próprio tempo! Merecidas? Sim, pelo menos assim o creio. Mais uma meta alcançada, com as cadeiras todas feitas em 1ª fase e um sorriso de troça para o chamado "ano barreira". Agora, agarrem-se: anos clínicos, aí vou eu!

Mas até lá só preciso de ... tempo. Tempo para mim e para os outros.

Tempo para ir beber um café sozinha, olhar o horizonte e pensar na minha vida, na minha felicidade, na sorte que tenho. Tempo para dar um pulo até à praia e sentir a rude areia nos meus delicados pés, sentir-me só comigo e com o mundo, sentir o sol que escalda e queima mas, sobretudo, que regenera. Sentir a suave aragem que me dá as forças perdidas com tantos exames, que me liberta o espírito do pensamento, que me deixa entregue a um estado de calma inconsciência.

Tempo para escolher qual o livro a ler de seguida, tempo para alugar todos aqueles filmes que foram ficando para trás, tempo para ouvir as músicas preferidas, tempo para escrever, tempo para conhecer lugares e pessoas, tempo, tempo, tempo...

Mas, também, tempo precioso para estar com os outros. Todos aqueles que tornam cada grão de areia da minha ampulheta tão especial, tão único. Tempo para pôr a conversa em dia, reafirmar esses fortes, ainda que invisíveis, laços que nos unem. Tempo para rir em sintonia. Há coisa melhor do que rir a dois? Tempo para passeios, idas à praia ou ao cinema. Tempo para cafés, bares e discotecas. Tempo para me dar e receber do que de melhor este mundo tem: esse milagre da amizade. Esses momentos perfeitos de comunhão, sorrisos, compreensão... é, agora, e ao vosso lado que os reencontro. E, assim, me reencontro a mim mesma.

E ainda tempo para estar contigo: apenas nós, a dois. Reinventar sorrisos e desenhar carinho. Espelhar felicidade e confiança. Crescermos juntos na união que partilhamos.

 

Finalmente... posso rejuvenescer de férias!!!

Desde já, a todos desejo, umas excelentes férias.

publicado por Vânia Caldeira às 14:05
tags:

07
Jul 09

 

Polémicas à parte, o rei partiu e deixou um enorme vácuo mundial. Uma das personagens, simultaneamente, mais populares e mais misteriosas de sempre, Michael Jackson, sempre motivou multidões... Em vida e em morte.

Um passado de violência e uma infância destruída, não deixaram crescer completamente o homem, mas não conseguiram impedir o nascimento de um tremendo génio da música.

As suas magníficas músicas, a sua original dança, a sua irreverente personalidade inspiraram não uma, mas várias gerações. Miúdos e graúdos deixaram-se chocar pela morte do cantor e choraram em uníssono tremenda perda.

Foi diferente em tudo o que fez: na forma impressionante do seu corpo enquanto dançava, nas mudanças físicas que atravessou, nas controversas polémicas em que se viu envolvido, na magnífica "Neverland"... Mas, sobretudo, deixa-nos uma enorme herança: os melhores espectáculos de sempre, as eternas músicas encantadoras, os 8 Grammys que ganhou e o álbum mais vendido de sempre. E ainda os gestos de caridade constantes para com o mundo e as crianças.

Também na morte foi diferente... A sensação que fica e que nos asfixia: a de que partiu certamente cedo demais.

 

"No meu coração, serei sempre Peter Pan." M.J.

 

Agora, poderás ser sempre criança e descansar em paz. Cá em baixo, voarás certamente pelos confins da eternidade.

 

 

 

publicado por Vânia Caldeira às 18:32

06
Jul 09

 

Geralmente com o tempo as coisas passam. Aquilo que ontem era giro, amanhã não terá mais graça. O que ontem fizemos com prazer, amanhã esqueceremos. O que hoje nos move, amanhã não nos fará mexer. O que hoje nos emociona, amanhã ser-nos-á indiferente.

 

É isso que te torna tão especial.

Quando a cada dia me olhas como se fosse a 1ª vez. Com o mesmo encantamento e o mesmo carinho. O mesmo brilho no olhar com que nos apaixonámos, a mesma ternura no gesto que me estendes, a mesma verdade no sorriso que esboças e as mesmas certezas nas palavras que sussurras.

Se algo mudou, foi apenas a confiança que deixámos crescer entre nós (que é, aliás, a única coisa que há no espaço entre nós dois), a cumplicidade que banha os nossos momentos juntos, a harmonia das nossas escolhas, a felicidade compartilhada nos nossos rostos.

 

 Obrigada por fazeres com que cada momento seja especial, cada sorriso seja diferente e verdadeiro, cada gesto puro e honesto.

 

Mas, sobretudo, obrigada por me olhares assim... Como da primeira vez.

publicado por Vânia Caldeira às 22:29

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO