Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

14
Dez 06

À meia-noite um assobio
de cristal o anunciava.
Lourinho de ovos em fio
o seu cabelo soltava

na mesa para que nas bocas
recém-nascidamente fosse
a Eternidade resolvida
em metáfora de doce.

Bilingue de céu e terra
num favo de luz impresso
era tão fácil de ler
que nele aprendi os versos.

Espirito amorado em flor
sem punhado de palhinhas
orvalhava era o licor
santo da sua mijinha.

Natal agora na alma
é infancia a rapar frio.
Enjeita-a o destino. Ai,
que se partiu o menino

Natália Correia

 

publicado por Vânia Caldeira às 21:37

Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
19
20
22
23

24
26
27
28
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO