Para sonhadores... Deixem-se levar... O blog mudou de cores, mas os sonhos são os mesmos...

27
Set 06

"Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos. "

 Miguel Unamuno

Muitos beijinhos, Hugo.

publicado por Vânia Caldeira às 22:33
sinto-me: bem
tags:

 

 

Em dias de desalento e tristeza,

Quando não sabes onde vais

Algo buscas sem encontrar,

Qualquer coisa, um pouco mais.

Quando a melancolia se apodera

Ou a raiva em nós salta

Há um vazio, um espaço em vão

Qualquer coisa que nos falta.

E mesmo em tempos felizes

Em dias de sol aberto,

Algo clama a nossa atenção,

Algo anseia ser descoberto.

Porque o homem na sua realização

Deste percurso de vida tão estreito

Quer sempre ir mais além,

Está sempre insatisfeito.

Pela ambição ele se conduz,

Pelo direito de ser maior

Por novas metas a alcançar

Por um horizonte mais promissor.

 

Novos ideais, novas esperanças,

Un novo rio, uma nova ponte,

Aventuras, desafios,

Um NOVO HORIZONTE.

            

Vânia Caldeira

publicado por Vânia Caldeira às 21:59
tags:

25
Set 06

 

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

in Mensagem

publicado por Vânia Caldeira às 18:58
tags:

Tinha medo de sonhar, medo de deixar renascer em mim algo que se parecesse com esperança ou ilusão. Medo de ver além daquilo que é certo, medo de voar demasiado alto, medo de alargar exageradamente os horizontes. Na realidade, todos estes medos estavam intimamente ligados a um medo global e paralisante que, dia após dia, se ia apoderando de mim: o medo de cair.

O medo de uma ambição cega que me concedesse, como a Ícaro, frágeis asas de ilusão. Que me levasse a voar por terras de sonho, que me levasse até bem perto do sol... Até bem perto de um sorriso e de uma felicidade renovada. E que no auge, as frágeis asas de cera se derretessem... e o sol que parecia o sonho se torne novo pesadelo, que culmina com a minha queda no bravio e mortal mar Egeu.

Este ano criei, concebi e recoloquei as minhas frágeis asas que me elevarão durante uma pequena (grande) jornada. A jornada da minha vida, que decide o meu futuro. Vou tentar voar rente ao chão, afastada do Sol e da esperança que queima. Vou tentar Medicina novamente. E a esperança de entrar, tão depressa me move e é a razão de tudo, como se não se realizar me pode perder para sempre.

Tinha prometido a mim mesma que não voltaria a levantar vôo. E, no entanto, quando há algo dentro de nós mais forte que nós próprios, uma força que nos guia e leva num determinado sentido, nada conseguimos fazer contra. Eu tinha uma vontade implícita de concretizar este sonho, uma grande necessidade de deixar voar esta vocação... Mas um grande medo também.

  

Ainda me recordo do que deu nome a este blog... Passeva eu com uns grandes amigos meus (o Valter, a Vânia, o Ricardo) na marina de Portimão, depois de uns excelentes dias em Sevilha (fomos à Isla Mágica), quando, de repente, o meu olhar se prendeu num desses inúmeros barcos, vendo nele talvez, uma mensagem para mim, já que tinha um nome muito diferente de todos os outros, escolhidos por questões religiosas, futebolísticas ou meramente casuais e que aos meus olhos pareciam por demais ridículos. Aquele representava um ideal, era a expressão máxima de tudo aquilo que todo o homem devia ser: "Dreamfinder". E este nome extraordinário, simplesmente delicioso, salta dos meus lábios com uma memória tão recente que estas férias poderiam ter sido (e não foram!) há uma semana atrás! Não há expressão em português que possa traduzir a magia que o significado daquele nome teve para mim. É esse o meu ideal, o meu sonho para a vida: procurar incessantemente sonhos que me alimentem a alma e encontrar meios para os concretizar, desbravando todos os caminhos, pairando sobre todos os céus e navegando em todos os mares. Nesses meus sonhos, imagino, crio e invento um mundo perfeito. Mas deixemos o barco dos sonhos partir para esse mundo onde tudo é possível...

Este ano de Letras... foi excepcional. Aprendi muitas coisas, sinto-me mais rica, uma pessoa muito mais completa. Conheci muitas pessoas novas, grandes amigos, professores verdadeiramente entregues ao seu trabalho, autores que nunca pensei tão geniais. Sei que este ano, em grande parte, me transformou.

E outra coisa curiosa... Adorei o Italiano, enquanto língua, a professora excepcional que tive (Dra. Debora Ricci)... e houve uma coisa que aprendi, e que sei, que nunca vou esquecer... Enquanto nós falamos em projectos e sonhos de vida... os italianos têm uma expressão para dizer o mesmo: "sogno nel cassetto", o que à letra significaria "sonho na gaveta". E como esta expressão se identifica comigo... Há um ano guardei, com tristeza, o meu sonho numa das gavetas do armário da vida, sobre o qual assentou o pó da desilusão... E ele continua lá trancado, a chave escondi-a e fugi para longe dessa gaveta, desse armário, desse quarto, dessa casa... Mas ele anseia pela liberdade e, sobretudo, pela sua concretização e preciso de muita coragem para o deixar sair! Agora essa gaveta encerrada, foi novamente aberta... e o sonho saltita enquanto aguarda um resultado. Decisivo para ele, que poderá ser finalmente livre ou ficar para sempre trancado na tal gaveta, esquecido no passado... decisivo para mim, que terei ou não a possibilidade de me realizar, de dar asas à minha vocação...

E assim, olhei o horizonte... olhei o perigo de nova queda, talvez esta fatal. Hesitei... Mas porque a vida é um percurso que, acredito, só se trilha uma vez, abandonei esse medo do sonho e da esperança, ganhei asas e voltei a voar. Arrisquei novo vôo e assim nova e provável queda. Mas pelo menos eliminei esse medo de voar e um possível arrependimento de não o ter feito. Voarei baixinho, evitando grande queda, mas voarei... Porque as asas divinas que me foram concebidas são mais fortes que o destino, as tempestades e o meu medo!

5 de Setembro de 2006

Vânia Caldeira

publicado por Vânia Caldeira às 15:00
sinto-me: insegura

11
Set 06

Uma grande música de Bob Dylan dedicada a uma grande amigo... Beijinhos e obrigada pelos teus comentários sempre tão queridos e oportunos:

May God bless and keep you always,

May your wishes all come true,

May you always do for others

And let others do for you.

May you build a ladder to the stars

And climb on every rung,

May you stay forever young,

May you grow up to be righteous,

May you grow up to be true,

May you always know the truth

And see the lights surrounding you.

 May you always be courageous,

Stand upright and be strong,

May you stay forever young,

May your hands always be busy,

May your feet always be swift,

May you have a strong foundation

When the winds of changes shift.

May your heart always be joyful,

May your song always be sung,

May you stay forever young,

Forever young

*** Quem é que não queria ser jovem eternamente? Ter sempre o espírito livre para voar em arriscados sonhos, que tocam sempre o céu... Beijinhos, Rui

publicado por Vânia Caldeira às 15:18
sinto-me: de férias
tags:

06
Set 06

Have I told you lately that I love you
Have I told you there's no one else above you
Fill my heart with gladness
take away all my sadness
ease my troubles that's what you do

For the morning sun in all it's glory
greets the day with hope and comfort too
You fill my life with laughter
and somehow you make it better
ease my troubles that's what you do
There's a love that's divine
and it's yours and it's mine like the sun
And at the end of the day
we should give thanks and pray
to the one, to the one

Have I told you lately that I love you
Have I told you there's no one else above you
Fill my heart with gladness
take away all my sadness
ease my troubles that's what you do

There's a love that's divine
and it's yours and it's mine like the sun
And at the end of the day
we should give thanks and pray
to the one, to the one

And have I told you lately that I love you
Have I told you there's no one else above you
You fill my heart with gladness
take away my sadness
ease my troubles that's what you do
Take away all my sadness
fill my life with gladness
ease my troubles that's what you do
Take away all my sadness
fill my life with gladness
ease my troubles that's what you do!

Rod Stewart

publicado por Vânia Caldeira às 16:24

05
Set 06

Há muito tempo que conhecemos as Sete Maravilhas do Mundo e que elas representam todo um mundo no seu esplendor...

Pois é, o problema é que dessas maravilhas do antigo mundo já apenas resta uma... as Pirâmides de Gizé. Logo, torna-se necessário e urgente escolher as Maravilhas do Novo Mundo, os sete lugares que marcam o nosso globo em termos culturais, arquitéctonicos, religiosos, sociais, e em muitas outras vertentes. É preciso escolher novos marcos de um novo mundo que se impõe. Todos podem participar nesta votação a decorrer no  mundo inteiro... Consultem http://www.new7wonders.com/

Apesar de Portugal não ter nenhuma Maravilha a ser assinalada (ao que parece), é na capital do nosso país que serão revelados os resultados desta votação e eleição mundial. Este evento ocorrerá em Lisboa numa data também ela simbólica, afinal as Sete Novas Maravilhas do Mundo Moderno serão reveladas a dia 7 de Julho de 2007, isto é, 7/07/07.

As opções são 21 e são as seguintes:

ACRÓPOLE DE ATENAS, GRÉCIA (450-330 a.C) - Símbolo de Civilização e Democracia   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Construída no cume daquela que ficou conhecida como a "Colina Sagrada“ de Atenas, a finalidade da Acrópole seria irradiar poder e proteção para os seus cidadãos. Os templos da Acrópole tornaram-se os mais famosos pontos de referência arquitetônicos dos tempos antigos e modernos. Atualmente, o Parténon, em particular, constitui um símbolo internacional da civilização grega. O próprio logotipo da UNESCO é composto por uma ilustração gráfica do templo, representando a cultura e a educação.

 

ALHAMBRA - Símbolo de Dignidade e Diálogo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Mohammed I, o primeiro rei dos Nazaris – uma das dinastias mouriscas de Granada – converteu um castelo do século IX em sua residência privada, dando origem ao que conhecemos hoje como a Alhambra. A estrutura, que ocupa uma área de 13 hectares, é conhecida pelos belíssimos afrescos e pelos pormenores do seu interior. O edifício constitui também um dos mais belos exemplos da arquitetura mourisca em todo o mundo, sendo uma das atrações turísticas mais visitadas na Europa.

 

 ANGKOR, CAMBOJA (séc. XII) - Símbolo de Beleza e Santidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Angkor é o monumento mais importante do império Khmer do sudeste da Ásia e o maior templo sagrado do mundo. Construído durante o reinado do rei Suryavarman no início do século XII, Angkor é famoso pela complexidade de detalhes e pela sua extraordinária beleza. Com fossos de água, muralhas concêntricas e a magnífica montanha onde se situa o templo localizada no centro, Angkor simboliza o cosmos hindu, com os oceanos em volta e com o monte Meru como centro do universo.


PIRÂMIDE EM CHICHÉN ITZÁ, MÉXICO (anterior a 800 d.C.) - Símbolo de Culto e Conhecimento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A pirâmide em Chichén Itzá (anterior a 800 d.C.), Península de Yucatan, México,Chichén Itzá, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro político e econômico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac-Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitetônico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia.

 CRISTO REDENTOR, RIO DE JANEIRO, BRASIL (1931.) - Símbolo de Hospitalidade e Abertura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Esta estátua de Jesus, com cerca de 38 metros de altura, situa-se no topo do morro do Corcovado com vista sobre o Rio de Janeiro. Projetada pelo brasileiro Heitor da Silva Costa e concebida pelo escultor francês Paul Landowski, é um dos monumentos mais conhecidos em todo o mundo. A estátua levou cinco anos para ser construída e foi inaugurada no dia 12 de Outubro de 1931. Tornou-se o símbolo da cidade e do afável povo brasileiro, que recebe quem os visita de braços abertos.

COLISEU DE ROMA, ITÁLIA (70-82 d. C..) - Símbolo de Júbilo e Sofrimento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Este grandioso anfiteatro foi construído no centro de Roma em honra aos legionários vitoriosos e para celebrar a glória do império romano. O seu design conceitual mantém a atualidade até aos nossos dias, uma vez que, passados cerca de 2000 anos, praticamente todos os modernos estádios desportivos continuam a ter o cunho inconfundível do design original do Coliseu. É através do cinema e dos livros de história que hoje temos noção das lutas cruéis e dos jogos que tinham lugar nesta arena, para júbilo dos espectadores.


ESTÁTUAS DA ILHA DE PÁSCOA, CHILE (séc. X - XVI) - Símbolo de Mistério e Espanto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Descoberta num domingo de Páscoa pelo explorador holandês Jakob Roggeveen, este conjunto de esculturas de pedra com 25 metros de altura continua a intrigar historiadores e arqueólogos quanto à sua origem. Segundo se crê, uma comunidade de origem polinésia ter-se-á estabelecido aqui durante o século IV, dando início à invulgar tradição da escultura de grandes dimensões. Estas enormes figuras de pedra, conhecidas pelo nome de Moai, teriam sido erigidas entre os séculos X e XVI e desde então não param de fascinar o mundo inteiro dotando a ilha de uma atmosfera mítica.


TORRE EIFFEL, PARIS, FRANÇA (1887-89) - Símbolo de Desafio e Progresso

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Criação do Gustave Eiffel, esta magnífica torre de aço tornou-se o símbolo não só de Paris, como de toda a França. A estrutura é não apenas um ponto de referência reconhecido em todo o mundo, mas talvez mesmo a obra arquitetônica mais conhecida do mundo ocidental. Foi, até à construção do Empire State Building, a estrutura mais alta feita pelo homem. A torre é visitada por seis milhões de pessoas todos os anos.

 

 A GRANDE MURALHA DA CHINA (1887-89) - Símbolo de Perseverança e Persistência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A Grande Muralha da China foi construída para ligar fortificações já existentes, criando um sistema de defesa unificado que impedisse as invasões do território chinês por tribos mongóis. É o maior monumento já construído pelo homem e o único visível do espaço. Muitos milhares de pessoas pagaram a construção desta estrutura colossal com a própria vida.

BASÍLICA DE SANTA SOFIA, ISTAMBUL, TURQUIA (532-537 d.C.) - Símbolo de Fé e Respeito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A Basílica de Santa Sofia foi construída durante o reinado do imperador Justiniano (532 – 537 d.C.), quando o império bizantino se encontrava no auge do seu poder e influência. A gigantesca cúpula, que constitui a sua característica arquitetônica mais marcante, tem desde então servido de modelo para a construção das mesquitas islâmicas. De fato, após a queda de Bizâncio, a Santa Sofia foi convertida em mesquita otomana. Atualmente o monumento é um museu que contempla tanto a religião cristã como a muçulmana.


TEMPLO DE KIYOMIZU, QUIOTO, JAPÃO (749-1855) - Símbolo de Claridade e Serenidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Concebidos no ano de 794 d.C., os palácios e templos de Quioto foram as residências dos shoguns e dos imperadores do Japão durante mais de 1000 anos. O imperador japonês é entronizado no Palácio Imperial Gosho. Entre outros edifícios dignos de referência, encontram-se os complexos de templos de Higashi Honganjie Nishi Honganji, o Templo Kinkakuji com o “Pavilhão Dourado”, e o Templo de Kiyomizu , templo das “águas cristalinas”. São vários os monumentos de Quioto que foram destruídos e por várias vezes reconstruídos durante o curso da história, encontrando-se hoje entre os locais da Ásia classificados como Patrimônio Cultural da Humanidade

KREMLIN E A PRAÇA VERMELHA, RÚSSIA (1156-1850) - Símbolo de Espírito e Simbolismo

Kremlin and Red Square

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Inicialmente construído para residência de Ivan I, o Kremlin foi a residência oficial dos Czares até à Revolução Russa de 1917. Atualmente, abriga o gabinete oficial do presidente russo. Em frente ao Kremlin, encontra-se a Praça Vermelha, uma praça imponente e exuberante que muitas pessoas associam às infames manifestações do primeiro de Maio. Perto da praça está localizada a Catedral de S. Basílio, construída na década de 1550 para comemorar a captura da fortaleza mongol de Kazan por Ivan, o Terrível.


KREMLIN E A PRAÇA VERMELHA, RÚSSIA (1460-1470) - Símbolo de Espírito e Simbolismo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Vânia Caldeira às 15:35

02
Set 06

O caso "Mateus" já enerva... Mas isso é o que toda a gente sabe. Uns porque detestam burocracias e dizem que isto é mesmo à portuguesa. Outros porquem detestam futebol e acham que nada aconteceria se o desporto perdesse a importância que tem na nossa sociedade.

Eu não estou por nenhuma das partes.... Embora até admita que ambas fazem sentido. Mas adoro futebol e adoro sofrer por ele... sendo para mim inconcebível o fim da sua existência.

A FIFA pronunciou-se acerca deste "caso Mateus" vindo acusar o futebol português de ser um caos. Caos é, certamente, o que não falta neste processo. Porém, não é um caos meramente portuguesa...

Em Portugal uma coisa é certa: após uma incorrecta legalização do jogador Mateus do Gil Vicente não faltaram clubes para se aproveitar da situação (facto que não aprovo particularmente, e que acho dum tremendo mau gosto)....  No entanto, concordo que se o Gil Vicente também se aproveitou, durante o decorrer da Liga, de uma situação ilegal, então o Belenenses tem toda a legitimidade para reclamar a troca de lugares.

Mas claro que a história não poderia ficar por aqui... O Leixões também se lembrou de vir reclamar o seu direito de subir para a Super Liga...

O Belenenses quer subir... pois no ano passado estava na Super Liga e desceu para a Liga de Honra, perdendo o lugar para o Gil Vicente. O Leixões acha que o direito é seu, pois foram os melhores classificados na Liga de Honra. O Belenenses desceu até ao último lugar da Liga e passou mesmo para a de Honra. O Leixões subiu na Liga de Honra e subiu mesmo até ao primeiro lugar.

Não sei bem porquê, mas defendo que deve ser o Belenenses a tomar o lugar do Gil Vicente. E Talvez porque foram os primeiros a pôr o Gil em tribunal. Talvez porque estou mto habituada a ter este clube a jogar contra os grandes. Mas sobretudo porque, apesar de ter descido, o Belenenses debateu-se contra clubes superiores aos da Liga de Honra... Logo esta questão não pode ser misturada entre as diferentes ligas... Foi um problema que surgiu na Super Liga, é no seio desta que deve ser resolvido para não gerar desigualdades.

Ou seja, a FIFA tem razão em apontar o caos do futebol português. Mas depois das últimas declarações, das duas uma: ou estão muito bem pagos por clubes como o Ajax para os porem na Champions, ou também não são lá muito organizados para estar a falar dos portugueses e, passo a expressão, andam a confundir alhos com bugalhos. Porque de repente a ameaça chega a todos os clubes portugueses em jogos internacionais. A possibilidade da suspensão do Sporting, do Porto e do Benfica na Champions e mesmo da Selecção Nacional em todas as competições tem-me deixado particularmente preocupada, não é lógica e não tem qualquer relação com o caso em questão...

O Gil deve ser suspenso durante o tempo que for decidido e penalizado, claro! O Belenenses deve subir à Super Liga... O "caso Mateus" deve ser finalmente resolvido. Sem dúvida! Agora outros clubes não têm nada a ver com o assunto. Se até dia 14 do corrente mês o Gil Vicente não retirar o processo em tribunal, a FIFA vai mesmo cumprir o seu ultimato: o Sporting, Porto e Benfica ficam foram da Champions o que se pode traduzir em cerca de 25 milhões de euros de prejuízo. Além do encaixe de dinheiro que é possível a estes clubes com as vitórias na Liga dos Campeões, os jogadores deixam de aparecer a nível internacional pelo que as propostas de compra de jogadores diminuem substancialmente. São estes negócias, estas garantias a sustentabilidade dos clubes. Além destes clubes, também o Braga e o Setúbal saem prejudicados com a sua não participação na Taça UEFA. A Selecção Portuguesa também deixa de estar na luta pelo apuramento para o Euro 2008.

O Gil Vicente tem agora duas hipóteses: continuar com a queixa e fazer com que o ultimato da FIFA se cumpra ou desistir do processo e ficar ou na Liga Honra ou na 2ª divisão B, consoante a decisão da FIFA. O problema é que António Fiuza está mesmo disposta a continuar com a queixa, mas diz que vai deixar a decisão na mão dos adeptos.

O Leixões, apesar de continuar a defender a sua posição, acatou a decisão de FIFA, pois não quer denegrir ainda mais a imagem do futebol português.

É caso para dizer que o "caso Mateus" não envolve apenas 3 clubes, como inicialmente seria de supor. Está em causa, muito ilogicamente, todo o futebol português. Claro que os clubes recorreriam em caso de serem suspensos, mas preocupam-me os interesses que poderão estar por detrás deste ultimato da FIFA e que podem levar a que nada mude a sua decisão.

É caso para dizer que o caos se instalou não só no futebol português (que sairá certamente o mais prejudicado), mas também nas decisões tomadas pela FIFA.

Espero que as próximas notícias sejam bem diferentes.

publicado por Vânia Caldeira às 20:11
tags:

Nem tenho versos, cedro desmedido,

Da pequena floresta portuguesa!

Nem tenho versos, de tão comovido

Que fico a olhar de longe tal grandeza.

Quem te pode cantar, depois do Canto

Que deste à pátria, que to não merece?

O sol da inspiração que acendo e que levanto

Chega aos teus pés e como que arrefece.

Chamar-te génio é justo, mas é pouco.

Chamar-te héroi, é dar-te um só poder.

Poeta dum império que era louco,

Foste louco a cantar e louco a combater.

Sirva, pois, de poema este respeito

Que te devo e confesso.

Única nau do sonho insatisfeito

Que não teve regresso.

Miguel Torga

publicado por Vânia Caldeira às 14:59
tags:

01
Set 06

A noite da última quinta-feira de Agosto de 2006 fica marcada pelo regresso da tradicional Corrida de Toiros do Sporting Clube de Portugal, para comemorar o Centenário do Sporting. O ambiente que se viveu foi festivo e não só os aficcionados dos touros acorreram à Monumental Lisboeta mas também um grande número de adeptos leoninos marcaram presença neste memorável evento.

A noite foi marcada pelo verde... Verde das bancadas, o verde dos cavaleiros (belos trajes em tons leoninos), o verde das farpas...

           

 Artisticamente falando o triunfo da noite pertenceu a Luís Rouxinol, que rubricou duas fantásticas lides, vistosas e emocionantes. Na segunda o público rendeu-se por completo ao cavaleiro, aplaudindo-o de pé... Joaquim Bastinhas, o mais "sportinguista" da terna, atingiu os melhores momentos na lide do seu primeiro, numa actuação em que alegrou as bancadas. No segundo touro, alguns ferros fáceis estragaram a exibição. João Moura Caetano, o mais jovem,  voltou ao Campo Pequeno para conseguir bons momentos de toureio, voltando a surpreender pela positiva. À medida que as farpas eram espetadas várias vezes apareceu a bandeira do Sporting nestas. Todos os cavaleiros deram a volta à arena, como manda  atradição, excepto Bastinhas que na sua 2ª lide se reduziu (justamente) à ovação.

       Relativamente às pegas, os Amadores de Montemor consumaram todas as intervenções à primeira tentativa. Já o Aposento da Moita concretizou as suas pegas à primeira, terceira e terceira tentativas. De uma forma geral, foram muitas boas as exibições dos forcados.

Uma grande noite.... Para todos os aficcionados de tourada... para todos os sportinguistas de espéctáculo e festa!

 

publicado por Vânia Caldeira às 16:44
tags:

Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO